Prefeito anuncia implantação do ‘Bom Prato’ prevista para até fevereiro de 2020

01/08/2019

 

 

Atendendo exclusivamente à população prudentina, o prefeito Nelson Bugalho anunciou na manhã desta quinta-feira (1°08) a implantação do Programa ‘Bom Prato’ em Presidente Prudente. No município, deverão ser oferecidas de segunda a sexta-feira 1.200 refeições ao dia e 300 cafés da manhã, sendo nos valores de R$ 1 e R$ 0,50, respectivamente.

A previsão, segundo o Executivo, é que até fevereiro de 2020 a iniciativa esteja implantada, uma vez que depende de chamamento público, realizado pelo Governo do Estado, mantenedor do programa, para credenciamento da entidade que será responsável pela gestão.

O anúncio da instalação do ‘Bom Prato’ em Prudente foi feito durante coletiva de imprensa que reuniu parte dos veículos de comunicação da cidade e contou com a participação também do vice-prefeito Douglas Kato e da titular da SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social), Fabiana Macedo. A pasta citada é a responsável pela articulação com o Estado sobre o programa.

“O Município não implantou antes por questões financeiras. Como estamos no segundo semestre, e a implantação demanda alguns meses, entendemos que é o momento oportuno. Os detalhes ainda não estão totalmente definidos, mas implicará em investimentos por parte da Prefeitura, o que deve ser entre R$ 500 e R$ 600 mil ao ano, pois além da ajuda de custo nas refeições, é provável que o município custeie aluguel e os insumos como água e luz”, detalhou.

O chefe do Executivo disse ainda que a Administração Municipal está à procura de um local adequado para receber o ‘Bom Prato’ e que tem que indicar três lugares com as características exigidas pelo programa, cujo espaço deve ter entre 500 e 600 metros quadrados, além de ser em uma região em que haja um grande fluxo de transeuntes, “como o Terminal Rodoviário [Comendador José Lemes Soares], Poupatempo, Avenida Brasil, enfim, vamos indicar três locais e o Governo do Estado define o mais adequado”.

O prefeito afirmou ainda que o ‘Bom Prato’ é um programa quetem público-alvo, como pessoas em situação de vulnerabilidade social, moradores de rua, população de baixa renda e idosos. “Ninguém será impedido de se alimentar no local. É uma alimentação balanceada e que atenderá a necessidade das pessoas que realmente precisam se alimentar melhor a um custo baixo. Deve ocorrer uma seleção natural de pessoas que frequentem o espaço, o que não prejudicará os demais empreendimentos do segmento alimentício. Isso também é uma preocupação do Governo Municipal”, pontuou.

Sobre possíveis emendas parlamentares para ajuda no custeio do ‘Bom Prato’, o chefe do Executivo foi conciso ao afirmar que toda ajuda é bem-vinda e oportuna. “Se houver emendas, alivia os cofres públicos. O Município, mesmo que seja para implantar a partir do próximo ano, precisa de ajuda, por isso não implantamos antes. Nunca foi dito que a Administração não queria, mas a questão do momento certo, quem sabe é o gestor público. O governador João Doria é muito sensível a essa questão e de pronto se mostrou favorável a implantação em Prudente, e isso será feito”, concluiu.

Além dos citados, estiveram presentes os vereadores José Retali Tabosa e José Geraldo de Souza.