Munícipes nascidos a partir de 1960 devem consultar situação vacinal contra o sarampo

08/08/2019

 

 

Diante dos casos de sarampo confirmados em São Paulo e em várias cidades do Estado, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) de Presidente Prudente, por meio da VEM (Vigilância Epidemiológica Municipal), alerta os moradores sobre a importância de consultarem a situação vacinal contra a doença.

Dessa forma, a VEM orienta os moradores de até 59 anos, ou seja, nascidos a partir de 1960, a procurarem pela unidade de saúde mais próxima de sua residência para conferirem se a vacina contra o sarampo está em dia. Conforme recomendação dos órgãos de saúde, a primeira dose deve ser dada com um ano de idade e a segunda aos 15 meses, isto é, com um ano e três meses de idade.

“Quem tem até 29 anos, a recomendação são duas doses. A partir dos 30, o morador deve tomar somente uma. Considerando que em São Paulo e em outros municípios do Estado há casos catalogados, e que as pessoas se deslocam facilmente para outras cidades [haja vista que é uma doença de fácil contágio], é importante que os munícipes procurem uma unidade de saúde”, pontua Marília Wittica, enfermeira da VEM.

A enfermeira aponta que não é uma campanha em que o munícipe que chegar à unidade receberá a dose, mas sim uma atualização da imunização contra o sarampo, ou seja, só será proferida a vacina se na caderneta de vacinação não constar a mesma. “Tem muita gente que sequer tem carteira de vacinação, nesse caso o ideal é ir à unidade para receber a dose. É importante se prevenir contra a doença”, explica.

Por fim, a VEM ressalta que entre os sinais e sintomas da doença constam: febre alta, tosse, coriza, conjuntivite, vermelhidão no corpo, entre outros. “É uma doença extremamente contagiosa. É curável, mas, assim como qualquer outra, pode evoluir para um quadro clínico grave e levar à morte”, conclui.